Wednesday, 19 November 2008

Pisca-Pisca


E é assim.
Há o absurdo.
Há o cúmulo.
Vamos juntar estes dois?
Bora.

Muito simples.
A guiar.
Preparo-me para entrar numa Auto-Estrada.
Para o fazer, o processo do costume.
Vai-se entrando devagar.
Devagarinho.
Sempre a ver se não vem nenhum carro.
Para, finalmente, entrar.
E é o que eu faço.
Preparo-me para entrar.
Vejo que não vem nenhum carro.
O mais próximo está a uns 200 metros.
Faço pisca para a esquerda. (Pois claro)
Entro na Auto-Estrada.
Uma curiosidade...
O que carro que estava a 200 metros.
De repente..
Ficou a uns 100 metros.
Fenómeno que não compreendo.
Enfim..
Continuo..
Com o tal carro a uma distância de 100 metros.
E agora, com uma novidade.
Na faixa do lado esquerdo da minha.
De repente...
Deparo-me com um carro à minha frente.
A andar devagar.
Não há problema.
Ultrapassa-se.
Bem...
O outro carro está a uns 100 metros.
Dá perfeitamente.
Pisca para a esquerda.
De repente.
Já está esse carro a ultrapassar-me...
Outra vez o fenómeno.
Como é possível?

Com um simples pisca.
Os carros de trás.
Avançam uns 100 metros num segundo.

Carros potentes, esses!